Câmara aprova afastamento do prefeito de Queimados

A Câmara Municipal de Queimados aprovou na manhã de ontem (8) o afastamento temporário do prefeito Carlos Vilela e abriu uma comissão processante que investiga a falta de repasses à previdência dos servidores da cidade dentro dos prazos estabelecidos por lei. A decisão foi aprovada com nove votos favoráveis, seis contrários e uma abstenção.  

Segundo informações da Câmara Municipal, o mandato do prefeito foi suspenso com base no Art. 95, inciso II da Lei Orgânica Municipal que prevê a suspensão do cargo por conta de  infrações político-administrativas. A Lei prevê ainda, que se no prazo de 180 (cento e oitenta) dias, o julgamento não estiver concluído, cessará a suspensão do Prefeito, sem prejuízo do regular prosseguimento do processo. 

Entre as denúncias apresentadas à Câmara Municipal pelo MP, estão a falta de repasses do executivo para o PrevQueimados (Instituto de Previdência Municipal) que publicou em Diário Oficial do município no último mês, os pagamentos feitos pela prefeitura e os atrasos. A gestão de Carlos Vilela também está sendo contestada pela renúncia de receita na falta de cobranças de tributos municipais, entre elas da empresa BETEL, no valor de cerca de R$ 2 milhões de reais. 

O prefeito informou que recebeu com surpresa a notícia do afastamento e que assim que for notificado oficialmente irá recorrer à justiça. Quem assume no lugar de Vilela é o vice-prefeito Machado Laz.

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.