Policlínica Municipal de Mesquita atende casos de neuropediatria
Considerado referência na área, o neuropediatra Dr. Newman de Nigro é um dos médicos que atuam na Policlínica
Maicon Ferraz/PMM

Mãe de um garoto de quatro anos, Ana Paula Gomes, 34 anos, não tinha ideia da importância de levar o filho, Pedro Henrique, para atendimento neuropediátrico na Policlínica Municipal Celestina José Ricardo Rosa, no bairro Santa Terezinha, em Mesquita.

Mais de 240 crianças e adolescentes, na faixa de 1 aos 15 anos, são atendidos por mês, a sempre partir das 07h30, às sextas-feiras e de 13h, as quintas-feiras, com acompanhamento multidisciplinar, pelos neurologistas Dr. Newman Teixeira de Nigro e Dr. Júlio Alves Góes. 

De acordo Ana Paula, houve um momento em que ela percebeu que Pedro precisava de um atendimento médico diferenciado, devido ao comportamento agitado do filho. “Uma mulher em Belford Roxo me sugeriu que levasse o Pedro à Policlínica de Mesquita, para uma consulta com neuropediatra, pois o atendimento era muito bom”, revela. “Ela me disse também que consulta nessa especialidade era muito cara e difícil de encontrar, e que em Mesquita era de graça”, completa. “Após a primeira consulta, vi o quanto é importante esse atendimento para a vida e saúde de uma criança”, comenta.

Na Policlínica de Mesquita, situada na Avenida União, 676, no bairro Santa Terezinha, às sextas-feiras, o atendimento é feito pelo neuropediatra Dr. Newman de Nigro. “Aqui atendemos casos de autismo, terapia ocupacional, coordenação motora, fisioterapia, fonoaudiologia, paralisia cerebral, retardo mental, microcefalia, epilepsia, síndrome de Down e transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH)”, destaca. Já às quintas-feiras, a partir das 13:00h, quem atende é o médico Júlio Góes.

Como esses fatores não são considerados doenças, muito embora possa haver quadros crônicos, conforme explicam os especialistas, após a consulta os pacientes podem ser encaminhados, a depender do caso, para acompanhamento multidisciplinar – fonoaudiologia, terapia ocupacional, coordenação motora e fisioterapia. Mas quando se trata de casos que a criança se mutila, estes são tratados também com medicamentos.

De acordo com Márcio Pereira da Silva, diretor da Policlínica, cada um dos médicos atende, em média, 30 pacientes nos dias de suas consultas. “Mas todos que chegam são atendidos, o que eleva para mais de 240 a média mensal de atendimentos”, garante. Márcio lembra que se houver transferência de atendimento para o dia de sábado, todos são avisados com antecedência. 

Para Dr. Newman, são poucos os municípios que atendem casos de neuropediatria. “A prefeitura de Mesquita atende e vai ampliar ainda mais esse serviço”, adianta. Para isso o setor de reabilitação da secretaria municipal de Saúde está fazendo levantamento da quantidade de crianças e adolescentes, na faixa de 1 a 15 anos, em Mesquita, que precisa de atendimento nessa especialidade.

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.