Filme @predioposto13 – MEU NOME É UNIÃO tem exibição de estreia no próximo sábado em Belford Roxo

Projeto de cineastas baixadenses repleto de memórias,  significados e encontros, o documentário @predioposto13 – MEU NOME É UNIÃO, dirigido pela belforroxense Josy Antunes, está prestes a ganhar as telas. Ícone da Baixada Fluminense, o edifício fora de uso há mais de 20 anos, pintado de rosa e azul e totalmente pichado, é o principal personagem do filme cuja narrativa tem como pano de fundo o resgate da relação afetiva do prédio com a população moradora das cidades de seu entorno. O filme chega a sua conclusão exatamente dois anos após as filmagens. E será lançado no sábado, 19 de março, às 19h, no Centro Cultural Donana, Piam, em Belford Roxo.

“Gravamos em março de 2020, poucos dias antes do início do período da quarentena decorrente da pandemia de Covid-19. De lá pra cá, além da crise global, cada pessoa da equipe enfrentou diferentes batalhas, muita coisa mudou na configuração de vida de cada um, pessoas partiram, inclusive dois dos entrevistados do longa”, explica Josy Antunes que considera que o lançamento de @predioposto13 representa uma vitória sobre todas as adversidades enfrentadas não só pela equipe desde a concepção da ideia do filme, mas no contexto geral do momento pelo qual atravessa o mundo. 

“Essa estreia está sendo simbólica por diversos motivos. Ela vai acontecer no Centro Cultural Donana, local que abrigou as primeiras reuniões da equipe, e marca também a volta da Sessão Damana, cineclube idealizado por Josy Antunes, Daniele Ferreira, coordenadora de pesquisa, e Gaby Benvindo, assistente de produção de set. Mais em casa e em família seria impossível”, diz Higor Cabral, montador e produção de finalização do filme. “Estou muito animado pra ver como um filme que eu editei no escuro do meu quarto vai reverberar nas pessoas. Colocar esse filme no mundo tá sendo um processo bem intenso e de muita reflexão. Porque fazer um longa com uma equipe de 30 pessoas de forma independente é muito difícil. E agora entra uma nova etapa”, comemora.

Longa-metragem terá agenda de exibição em circuito independente

FOTO Aziz Gabriel

Segundo Josy Antunes, a expectativa é que o filme @predioposto13 – MEU NOME É UNIÃO seja levado de forma independente, circulando inclusive por cineclubes e espaços públicos, especialmente para os 13 municípios que englobam a Baixada Fluminense. E o ponto de partida das exibições será justamente na cidade onde está localizado o edifício. Além do lançamento de @predioposto13 no Centro Cultural Donana, em Belford Roxo, o filme será apresentado em uma sessão seguida de debate no SESC Nova Iguaçu, no dia 31 de março, dentro da programação “O Cinema Feminino da BF”.

“O filme é um retrato de um local, que se tornou personagem, que carrega memórias e afetos coletivos. Ele pertence a todo mundo que acreditou e incentivou essa produção. E por isso precisa ser visto, debatido e suscitar novas conversas e trocas. E o espaço do cineclube proporciona exatamente isso. Assistir em conjunto e bater papo na sequência. O filme continua produzindo novos significados para o prédio à medida que cada nova pessoa assiste”, comenta Josy.

Nesta ocasião o público assistirá ainda “Lina” filme da diretora Melise Fremiot, que também atuou na equipe do filme @predioposto13 como produtora.  

“Acho importante que o começo das exibições seja assim, de dentro pra fora. Porque tudo que envolve o filme vem de um lugar de muita afetividade. O filme fala de um ícone bem específico de um local, mas ao mesmo tempo, ele traz a ideia de como em todo lugar existe um Prédio Posto 13. Em todo lugar temos alguma construção importante que divide opiniões, e aquilo afeta a todos, mas pode afetar de formas diferentes. Porque são muitas memórias produzidas ali. Acredito que quando o filme começar a ser mostrado às pessoas que nunca ouviram falar no prédio vão conseguir se conectar com as ideias e reflexões que ele passa. A ideia é tentar fazer o máximo de exibições possíveis em cineclubes e eventos. Queremos que 2022 seja o ano do filme”, afirma Cabral.

Caminho para romper barreiras e chegar mais longe

Dispostos a romper barreiras para a exibição do longa-metragem @predioposto13 – MEU NOME É UNIÃO, a equipe está em permanente diálogo para agendar outras sessões na Baixada Fluminense e realizando inscrições em festivais de cinema. No entanto,  outra solução deverá ampliar o alcance e democratizar ainda mais o acesso a este filme que conversa de diferentes modos com as ruas. Para isso, serão distribuídos pela Baixada Fluminense adesivos com um QR code que direciona para o link de acesso ao filme.

“Este é um filme que dialoga com todo mundo que se relaciona de alguma forma com arte e ocupação da cidade. Estão presentes nele o debate sobre pixação e sobre uma estrutura tão grande estar tanto tempo em desuso, enquanto muitas pessoas e ações seguem desabrigadas. São temas presentes em toda parte do mundo, inerentes ao sistema capitalista. Por isso eu acho que a discussão não se limita a Nova Iguaçu. Para além disso, o @predioposto13 tem um caráter muito humano, ele se debruça para ouvir pessoas, independente da relevância das narrativas enquanto fatos”, completa Josy. 

Serviço:

@predioposto13 – MEU NOME É UNIÃO 

Lançamento

Onde: Centro Cultural Donana (R. Aguapeí, 197 – Areia Branca, Belford Roxo – RJ)

Dia: 19 de Março de 2022

Horário: 19h

Entrada Gratuita

Cine debate – “O Cinema Feminino da BF”

Exibição de @predioposto13 (Josy Antunes) e Lina (Melise Fremiot)

Onde: SESC Nova Iguaçu (Rua Dom Adriano Hipólito, 10 – Moquetá, Nova Iguaçu – RJ)

Dia: 31 de Março de 2022

Informaçoes de horário em: https://www.sescrio.org.br/unidades/sesc-nova-iguacu/

Entrada Gratuita

Live no Instagram @predioposto13

Por dentro do @predioposto13 – O processo de montagem

Edital Cultura Presente nas Redes 2

Dia: 13 de Abril de 2022

Horário: 18h

FOTO  Mazé Mixo

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.