Governador inclui Petrópolis no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana

O governador Cláudio Castro aprovou nesta quinta-feira (29/06), no Palácio Guanabara, junto ao Conselho Deliberativo do Instituto Rio Metrópole (IRM), a inclusão do município de Petrópolis ao Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana do Rio de Janeiro e cinco novos projetos de desenvolvimento regional.

“Nossa gestão acredita muito no Instituto Rio Metrópole como forma de desenvolvimento do Rio de Janeiro por inteiro, não só da Região Metropolitana. Por diversas vezes tratamos assuntos aqui que acabam atingindo o estado todo, mostrando como esse instituto tem tudo para fazer a diferença na vida das pessoas. Quando se tem essa capacidade de planejar, de fazer os estudos e dar tecnicidade aos nossos sonhos, com certeza se evolui como gestão e sociedade”, afirmou o governador do Rio.

A inclusão de Petrópolis no Plano Estratégico permite que a cidade seja modelada como as cidades metropolitanas, no que diz respeito à reconfiguração espacial, saneamento, resiliência ambiental, habitação, equipamentos sociais, mobilidade, valorização do patrimônio ambiental, construído e cultural, e expansão econômica e gestão pública. Já os novos estudos anunciados foram bem recebidos pelo conselho deliberativo, formado pelo governador Cláudio Castro, que o preside, além dos 22 prefeitos dos municípios que integram a Região Metropolitana e por representantes da sociedade civil.

“Ninguém consegue fazer um hospital, uma ponte ou qualquer tipo de atividade sem ser com um projeto. Queremos nos colocar à disposição para poder ajudar o desenvolvimento da Região Metropolitana e dos municípios”, afirmou o presidente do IRM, Davi Perini Vermelho.

O encontro contou com a presença do governador Cláudio Castro, do presidente do IRM, Davi Perini Vermelho, do secretário de Estado de Governo, Bernardo Rossi, do secretário de Planejamento e Gestão, Adilson Farias, deputados federais e estaduais. Prefeitos ou representantes dos municípios do Rio de Janeiro, Belford Roxo, Cachoeira de Macacu, Niterói, Duque de Caxias, Guapimirim, Itaboraí, Itaguaí, Japeri, Magé, Maricá, Mesquita, Nilópolis, Nova Iguaçu, Paracambi, Rio Bonito, São Gonçalo, São João de Meriti e Seropédica também estavam na reunião.

Os novos estudos

Entre os novos projetos aprovados, a adoção da Metodologia Building Information Modelling (BIM) (ou Modelagem da Informação da Construção, no português) visa a elaboração de projetos, estratégias, capacitação e fiscalização de acordo com este sistema de construção civil. O Cinturão de Monitoramento Integrado do Sistema de Transporte de Cargas e Passageiros prevê um novo sistema de controle de circulação de carros de passeios, transportes coletivos e veículos de carga.

Já o Plano de Eficiência e Transição Energética vai identificar oportunidades, mensurar o consumo e modelar a transição das matrizes dos municípios. O Inventário Metropolitano de Crédito de Carbono e Ativos Verdes pretende identificar áreas geradoras de crédito de carbono, o valuation de áreas potenciais e a certificação de áreas para comercialização.

Já a Infovia Metropolitana tem por foco viabilizar a transmissão de voz e imagens em alta velocidade, bem como a implementação de banda larga para atender o Governo do Estado em todos os municípios da Região Metropolitana.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.