Hospital Municipalizado Adão Pereira Nunes completa 25 anos com recordes de atendimento

O Hospital Municipalizado Adão Pereira Nunes, de Duque de Caxias, completou, nesta segunda-feira (18/12), 25 anos de fundação, com bons motivos para comemorar. A unidade, que é uma referência no atendimento de emergência da Baixada Fluminense, aumentou, em pelo menos 80%, todos os tipos de atendimento após a transferência da gestão para o município, há dois anos. É uma assistência de qualidade, que beneficia desde recém-nascidos a idosos de todo o Estado do Rio de Janeiro.

Entre as melhorias implantadas recentemente no hospital, está o serviço de cirurgia bariátrica, que tem ajudado a recuperar a saúde e a qualidade de vida de pacientes com obesidade mórbida. Atualmente, o procedimento é realizado em cerca de 20 pessoas por mês, mas a expectativa é de que o número seja dobrado no próximo ano. Esse tipo de operação, vital para quem não alcança resultados com outros métodos de emagrecimento, só passou a ser possível graças a investimentos feitos na unidade. Um novo tomógrafo, com capacidade para pessoas de até 315 quilos, foi instalado e o Centro Cirúrgico foi ampliado de sete para dez salas.

“Tínhamos uma média de 8 mil atendimentos por mês e estamos agora com um patamar de cerca de 15 mil mensais, o que é quase o dobro. Na prática, aumentamos, em pelo menos 80%, todos os tipos de serviços do hospital desde a municipalização. Isso foi possível em virtude dos investimentos que foram feitos, da dedicação de todas as equipes e também graças à vontade política de estar sempre melhorando a qualidade”, afirma o diretor médico do hospital, Thiago Resende.

O tomógrafo computadorizado com 160 canais não está ajudando apenas no pré-operatório de quem passa pela cirurgia bariátrica. É um equipamento fundamental para o diagnóstico preciso de diversos tipos de casos e, sobretudo, para os politraumatizados que chegam diariamente, vítimas de acidentes de trânsito. Além desse importante instrumento, a unidade ganhou em capacidade de atendimento ao retomar o serviço de ressonância magnética, que recentemente foi modernizado com a instalação de aparelho de sedação para facilitar a realização dos exames, que chegam a 1.600 por mês.

O crescimento no número de atendimentos foi alcançado também por conta da reforma que vem sendo feita, já responsável pelo aumento de 380 para 444 leitos no hospital. Atualmente, os pacientes já encontram diversos setores reformados e humanizados na unidade, como o Centro de Obstetrícia, a sala de Pronto Atendimento, a Ortopedia, Salas Intermediária e Vermelha,  Emergência Pediátrica e Adulta, bem como as enfermarias, entre outros. Está prevista, ainda para 2024, a ampliação do CTI e da UTI Neonatal.

“A administração do hospital é desafiadora por recebermos um público muito grande e heterogêneo. Há uma grande demanda, mas é satisfatório por conseguirmos dar assistência a todos. Temos serviços de ponta, que estão à frente até da saúde privada, como os exames de imagem, além de programas de residência de excelência”, destaca o diretor técnico, Leonardo Cupido Luz.

O Adão Pereira Nunes é uma referência no atendimento de emergência, por conta de sua excelência nas áreas de neurocirurgia, cirurgia vascular, ortopédica  e  bucomaxilofacial, além da geral. Há dois anos, a unidade realizava, em média, 700 intervenções cirúrgicas por mês e, atualmente, faz cerca de 1.700. Além de atender a esse número elevado de pacientes, o serviço se destaca pela capacidade de restauração de tecidos de pessoas acidentadas, que muitas vezes precisam até de reimplantes, o que proporciona resultados surpreendentes. O serviço de Cirurgia Pediátrica, único especializado na Baixada, reforça o diferencial da Unidade

Outro orgulho do hospital é a atuação da Cihdott – Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante. Diversas vezes, o setor alcançou o primeiro lugar no Brasil em números de captação de órgãos de pacientes com morte cerebral. O sucesso é alcançado também graças ao trabalho de psicólogos e assistentes sociais que dão apoio às famílias.

“Nestes 25 anos, o hospital se consolidou como uma referência no atendimento de porta aberta na Baixada e em todo o estado. Mas podemos dizer que nos últimos dois anos ocorreram significativas melhorias, graças ao compromisso da Prefeitura com os investimentos e à dedicação de todas as equipes. É um desafio a gestão de uma unidade com mais de 3 mil funcionários, mas estamos superando as dificuldades com o apoio também do Estado. Vamos concluir a reforma e entregar um hospital novo”, declarou o diretor-geral Luca Freire.

Fotos: SECOM/DC

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.