Nova Iguaçu realiza evento em alusão ao mês de prevenção ao suicídio na Clínica da Família do Ambaí

Como forma de conscientizar sobre a prevenção ao suicídio, médicos e enfermeiros conversaram com pacientes da Clinica da Família Ambaí, nesta quarta-feira (14), tendo “É preciso saber viver”, de Roberto Carlos, como fundo musical. A ação faz parte do Setembro Amarelo.

O evento foi uma parceria da Secretaria de Saúde de Nova Iguaçu com acadêmicos de medicina da Universidade Iguaçu (UNIG), que atuam na clínica. Além de um café da manhã, foi oferecido um folder sobre mitos e verdades sobre o tema suicídio. Com ela, eles puderam saber como orientar pessoas que possam estar em depressão. Elas saíram da unidade com um laço amarelo preso em suas blusas, em alusão ao mês de prevenção.

“Essa ação é importante para orientar pessoas que podem lidar com alguém que necessita de ajuda, mas não sabe como agir se um familiar ou um vizinho estiver em depressão ou tentando se suicidar. Quem está nessa situação dá sinais de alerta que podem ser detectados por alguém que foi orientado para agir nesses casos”, afirmou a subsecretária de Atenção Primária em Saúde (APS) de Nova Iguaçu, Gabriela Silva.

De acordo com o secretário de Saúde de Nova Iguaçu, Luiz Carlos Cavalcanti, todas as clínicas estão fazendo um trabalho de conscientização sobre depressão e suicídio. “Além de falarmos da importância do Setembro Amarelo, vamos enfatizar a prevenção de doenças cardiovasculares, tema do Setembro Vermelho”.

Vítima de uma depressão na década de 1980, a enfermeira Marta Maria Medeiros da Silva, de 73 anos, foi uma das pessoas que participaram do evento. Ela passava em frente à Clínica da Família do Ambaí e entrou para buscar orientação de como ajudar quem passa por problemas depressivos ou que dá sinais de uma tentativa de suicídio.

“Não somos médicos, mas uma palavra amiga pode ser fundamental nessas horas difíceis. Eu mesma passei por um problema grave de saúde mental. Tive uma depressão aguda, considerada irreversível. Me tratei com médicos e hoje estou aqui viva e feliz. Me sentia inútil e que não servia para nada. Isso mudou. Hoje ajudo muita gente”, comentou a profissional de saúde.

A SEMUS tem trabalhado com o calendário do Ministério da Saúde e realizado eventos de acordo com o tema de prevenção. No dia 15, às 13h, haverá uma palestra na Policlínica e Clínica da Família de Santa Rita. Vão participar as psicólogas Helen Magalhães e Cleonice Coelho, além da assistente social Laís Anastácia. Já no dia seguinte, às 10h, será a vez da Clínica da Família da Cerâmica receber uma roda de conversa sobre o tema. No dia 29, às 9h, a Clínica da Família de Rodilândia também vai realizar um evento semelhante.

Em Nova Iguaçu, as Clínicas da Família oferecem suporte psicológico para pessoas com depressão. Há também atendimento de emergência psiquiátrica na Clínica da Família de Austin, com funcionamento 24h. Pelo número 188 do Centro de Valorização da Vida é possível falar com profissionais especializados no assunto.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.