Witzel vai pedir bloqueio de bens do  Iabas para reparar prejuízos ao Estado

O governador Wilson Witzel divulgou, na tarde de quarta-feira (3/6), um vídeo explicando que sua decisão de romper o contrato com o Iabas e intervir nos hospitais de campanha foi tomada após a informação de que os 500 aparelhos que a organização social está comprando não são respiradores, mas carrinhos de anestesia, que não podem ser utilizados nas unidades de saúde.

“Não podemos continuar com erros, eles precisam ser corrigidos. A Fundação Estadual de Saúde assume para concluir as obras, operar o sistema e deixar um legado. Esses hospitais de campanha serão muito importantes para a reabertura da economia, para gerar empregos e, principalmente, para ajudar no futuro com cirurgias eletivas – afirmou.

Witzel disse que pedirá à Justiça o bloqueio dos bens do Iabas para ressarcimento dos prejuízos ao Estado. O governador ressaltou ainda que vai iniciar a reabertura da economia no Estado do Rio no próximo fim de semana.

“É muito importante que saibamos que, neste momento, os esforços que fizemos já reduziram sensivelmente a fila de espera para internação. Hospitais que já estão atendendo à covid-19 foram estadualizados com o apoio das prefeituras, o que vai nos permitir que já na próxima semana comecemos a flexibilizar a economia. Tenho certeza de que vamos vencer juntos”, disse o governador.

 Segundo Witzel, os que erraram neste processo e cometeram atos ilícitos já estão sendo investigados pela polícia e pelo Ministério Público com a colaboração do Governo do Estado. De acordo com o governador, os que tiverem responsabilidade devem ser severamente punidos.

1 comentário em “Witzel vai pedir bloqueio de bens do Iabas para reparar prejuízos ao Estado

  1. Não se pode esperar outra atitude vindo dele né? Outros, fingiriam que nada está acontecendo e seguiria avida normal, enquanto milhares de pessoas sairiam prejudicadas…
    Cada dia mais tenho certeza do voto certo que fiz.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.